Está aqui

O que é a informação sobre o mercado de trabalho para a orientação ao longo da vida?

4m

A informação sobre o mercado de trabalho incide sobre o local e o mercado de trabalho. A informação sobre o mercado de trabalho descreve as condições atuais e passadas do mercado de trabalho, e fornece ainda perspetivas futuras sobre o mesmo. Esclarece em que setor de trabalho estão a aumentar ou a diminuir as oportunidades de emprego, que profissões existem, que área de estudo deve escolher para se tornar um profissional nessa área, quais são os requisitos para iniciar uma atividade profissional, como encontrar emprego, mudar de emprego ou progredir na carreira.

 

E o que significa a recolha de informações sobre o mercado de trabalho? A recolha de informações sobre o mercado de trabalho diz respeito à análise e interpretação das informações sobre o mercado de trabalho antes da sua publicação. A maior parte da informação sobre as carreiras resulta do processo de recolha de informações sobre o mercado de trabalho. Neste kit de ferramentas recorremos à noção de informação sobre o mercado de trabalho para nos referirmos tanto a esta informação como à sua recolha.

Pode consultar aqui a definição de informação sobre o mercado de trabalho para a orientação ao longo da vida:

 
DEFINIÇÃO DE IMT PARA ORIENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA

A informação sobre o mercado de trabalho para a orientação ao longo da vida define-se como a informação que diz respeito aos seguintes elementos

  1. Perfil e tendências do mercado de trabalho, incluindo o emprego, desemprego e perspetivas de salário por setor e área profissional. Sempre que existam dados estatisticamente fiáveis e de caráter não confidencial, devem ser disponibilizados ao nível nacional, regional e local. Princípios básicos da legislação, regulamentação e das políticas em matéria de mercado de trabalho.
  2. Tendências relativamente às competências, incluindo as necessidades, incompatibilidades e défices em termos de competências, em conjunto com as exigências atuais e futuras nesta matéria. A divulgação ao nível regional e local deve ser tida em consideração sempre que existam dados estatisticamente fiáveis e de caráter não confidencial.
  3. Informação sobre as atividades profissionais, incluindo informações sobre os requisitos em termos de competências, habilitações, interesses, condições de trabalho, défice de competências, remuneração e outros rendimentos. 
  4. Vias de entrada e progressão nas atividades profissionais, incluindo oportunidades de emprego.
  5. Vias de entrada e progressão nos setores da educação e formação com vista à aquisição de competências para exercer uma determinada atividade profissional, ou para colmatar a lacuna de competências necessárias para o exercício da profissão pretendida. 
  6. Informação sobre a planificação das carreiras e sobre onde encontrar informações e assistência.
  7. Questões de igualdade de oportunidades e diversidade (medidas de apoio), e o novo perfil da força de trabalho.

Quando é que a informação sobre o mercado de trabalho é considerada boa?

Os padrões de qualidade para a informação sobre o mercado de trabalho devem ser elevados porque este tipo de informação apresenta inúmeras vertentes (tal como demonstrado na definição) e o seu tratamento não é uma tarefa fácil. Pode consultar aqui os critérios de qualidade para a informação sobre o mercado de trabalho para a orientação ao longo da vida. 

Quando é que a informação sobre o mercado de trabalho para a orientação ao longo da vida é considerada boa?

A informação sobre o mercado de trabalho de alta qualidade deve apresentar as seguintes caraterísticas:

  • Rigor (por exemplo, estatisticamente fiável)
  • Integralidade, por exemplo, em termos de setores, regiões
  • Atualidade: dados recentes, atualizados com frequência
  • Relevância para as necessidades dos utilizadores e para as necessidades adaptadas dos grupos de utilizadores diferentes
  • Atrativa e disponível em formatos diferentes (por exemplo, imagens, infográficos, tabelas, quadros, gráficos e vídeos)
  • Acessibilidade: considerar as diferentes capacidades e antecedentes, fácil compreensão textual, acesso sem registo, a título gratuito ou contra pagamento de custos reduzidos na medida do possível, disponível em suporte papel e em suporte digital
  • Imparcial: a informação fornecida deve estar apenas em conformidade com os interesses do utilizador, não pode ser influenciada pelo fornecedor, por interesses institucionais ou de financiamento, nem tão pouco discriminatória em razão do género, idade, etnia, classe social, qualificações ou capacidades.
  • Ter poder
  • Comparabilidade dos dados ao longo do tempo, a diferentes níveis geográficos
  • Incluir a informação local e regional a fim de apresentar as oportunidades que existem na região onde as pessoas vivem, mas também noutras regiões (incentivo à mobilidade)
  • Transparente: as fontes dos dados devem ser sempre indicadas
  • Fácil de atualizar
  • Prospetiva
 
Exemplos de IMT prospetivas

Crescimento do emprego futuro (% de alteração) em todos os setores na UE entre 2015 e 2025

Fonte: Panorama de competências, Cedefop:

Link: http://skillspanorama.cedefop.europa.eu/en/skills-theme/future-jobs

Importa salientar os seguintes pontos específicos:

  • Os utilizadores esperam que a informação sobre o mercado de trabalho seja atrativa. É importante que a informação sobre o mercado de trabalho seja apresenta de forma visualmente apelativa em sítios web, infográficos, plataformas online, brochuras, entre outros. Além disso, a IMT deve ser apresentada em formatos diferentes a fim de satisfazer melhor as necessidades de informação e os estilos (e capacidades) de aprendizagem diferentes dos seus utilizadores.  Por outro lado, os utilizadores gostam de experimentar coisas novas, de se pôr à prova, de se sentirem úteis e de ter acesso a atividades estimulantes nas instalações do empregador. 
  • Pode ser difícil encontrar, no seu local de trabalho, um equilíbrio entre o fornecimento de orientação profissional neutra e objetiva com base em informações imparciais sobre o mercado de trabalho e os objetivos e estratégias da empresa para a qual trabalha.
    • Exemplo 1: a orientação e educação profissional fornecidas por uma federação do setor incide apenas num setor, ao passo que as oportunidades existem geralmente em vários setores;
    • Exemplo 2: os orientadores que trabalham nos serviços públicos de emprego podem ser obrigados a apresentar, por um lado, um equilíbrio entre os objetivos em termos do número de processos e os alvos de ativação rápida e, por outro, as preferências individuais ou o potencial inexplorado dos candidatos a emprego.
    • Exemplo 3: as brochuras que promovem os programas educativos podem conter informações tendenciosas ou seletivas. 
  • A informação sobre o mercado de trabalho pode ser adquirida quer a nível informal, quer formal. A informação sobre o mercado de trabalho adquirida formalmente é distribuída através de muitas fontes diferentes. Existe uma grande diversidade de informação sobre o mercado de trabalho disponível em sítios web, bases de dados, aplicações, redes sociais, em formato vídeo, entre outros. 
    Pode consultar aqui informações mais detalhadas sobre as ferramentas TIC e a IMT

A complexidade da informação sobre o mercado de trabalho exige boas competências de navegação na Internet. Para muitos utilizadores, é importante que os profissionais do setor da orientação ao longo da vida atuem como interface entre as fontes de informação sobre o mercado de trabalho e os utilizadores. Os profissionais de orientação adaptam, interpretam, reagrupam e utilizam a informação sobre o mercado de trabalho para educar, informar, aconselhar e orientar os utilizadores. Como é que pode fazer isto? Saiba mais sobre a integração da IMT na orientação ao longo da vida no próximo capítulo 

 
Collapsible section
Collapsed by default